Joy Division

Publicado: 14/06/2007 em Joy Division, Pós Punk

 joy.jpg

O Joy Division foi uma banda da cena pós-punk formada no ano de 1977, em Manchester, Inglaterra. A banda acabou em 18 de Maio de 1980 após o suicídio do vocalista, Ian Curtis. A banda também tinha como integrantes Bernard Sumner, Peter Hook e Stephen Morris. Após o termino da banda, os três integrantes remanescentes formaram o New Order

O seu som tinha influências de Velvet Underground, David Bowie e Iggy Pop, e era caracterizado por densas melodias, bastante marcadas pela bateria quase militar de Stephen Morris, e uma têndencia para a depressão e a claustrofobia.

História

Tudo começou quando Ian Curtis respondeu a um anúncio publicado por Bernard Sumner (guitarra, teclados) e Peter Hook (baixo), que procuravam um vocalista. O primeiro nome da banda foi Warsaw, e um dos primeiros problemas foi encontrar um baterista definitivo. Após vários interinos no cargo, Stephen Morris assumiu as baquetas, a tempo para a gravação do debut deles.

Seu primeiro trabalho de estúdio, já com o nome Joy Division escolhido como o definitivo foi o EP An Ideal for Living (1978), que ainda tinha forte influência do movimento punk. Após entrarem para a gravadora indie Factory, foi contratado o produtor Martin “Zero” Hannett, que conduziu a gravação do seus dois álbuns de estúdio e influenciou a sonoridade da banda ao introduzir efeitos eletrônicos nas canções. Em princípio o resultado desagradou Bernard e Peter, que preferiam um estilo mais punk; mas teve o respaldo de Curtis. As invencionices de Hannett deram certo, e logo toda a banda passou a flertar com a sonoridade eletrônica. Em conseqüência, o Joy Division é tido até hoje como referência pioneira ao som new wave da primeira metade dos anos 80.

Após as canções “Digital” e “Glass” terem sido lançadas em uma coletânea da gravadora da banda, veio o primeiro álbum da banda, Unknown Pleasures (1979). O disco causou grande alvoroço entre público e crítica, devido à sua sonoridade soturna e às letras intimistas. Destaque para as faixas “She’s Lost Control”, “Shadowplay”, “New Dawn Fades” e “Disorder”. Ainda em 79, eles lançaram seu primeiro single, “Transmission”, que teve relativo sucesso.

No ano seguinte, o quadro clínico de Ian piorou, com o agravamento de sua epilepsia e dos problemas conjugais. Ainda assim, o Joy Division pôde gravar, em março, o álbum Closer. No final de abril, foi lançado o flexi disc de “Komakino”/”Incubation” e também o compacto 7′ de “Love Will Tear Us Apart”, que viria a ser a música mais conhecida do conjunto, permanecendo ainda hoje com o fulgor e a excitação que provocou outrora.

Ian Curtis cometeu suicídio em 18 de maio de 1980, um dia antes da viagem do Joy Division para os Estados Unidos, onde fariam sua primeira turnê internacional. Devido a problemas na tiragem, Closer tornou-se um álbum póstumo, só sendo lançado em julho. Neste LP, eles se superaram, com composições fantásticas, que viriam a influenciar todo o post-punk na década de 80. Os temas mais elogiados foram “Isolation”, “Passover”, “Twenty Four Hours” e “Decades”. Aliás, o disco conseguiu chegar ao 6º lugar dos tops ingleses e liderou as paradas alternativas.

Em setembro de 1980, a começar pelos singles “Atmosphere” e “She’s Lost Control” (sendo esta refeita, com uma levada mais dançante), vieram os lançamentos póstumos. No ano seguinte, veio o duplo Still, com várias sobras de estúdio e o registro do último show do Joy Division. Substance (1988) é uma coletânea de singles e b-sides. Permanent, de sete anos depois, compilou 15 clássicos, mais um remix de “Love Will Tear Us Apart”. Heart And Soul é uma caixa com 4 cds, que reúnem praticamente tudo que eles gravaram.

Os outros membros da banda formaram o New Order alguns meses depois do suicidio do vocalista Ian Curtis. A influência do quarteto no rock mundial permanece, como provam bandas como Editors, Interpol e Franz Ferdinand e She Wants Revenge, além de serem grandes ídolos de outros artistas, como Trent Reznor, o homem Nine Inch Nails e Billy Corgan dos Smashing Pumpkins.

Origem dos nomes

  • Stiff Kittens

Este nome foi sugerido para Ian Curtis por Richard Boon, produtor dos Buzzcocks, mas a banda odiou o nome e ele acabou sendo usado apenas no primeiro concerto da banda, no domingo 29 de Maio de 1977.

  • Warsaw

A banda foi inspirada pela música Warszsawa, do álbum Low de David Bowie, em português significa Varsóvia (capital da Polônia). Porém uma banda londrina, Warsaw Pakt lançou seu primeiro álbum em Novembro de 1977, então eles decidiram mudar de nome para evitar alguma confusão.

  • Joy Division

Em Dezembro de 1977 eles decidiram seu nome definitivo. O nome veio do livro “House of Dolls, de Karol Cetinsky. Nesse livro Joy Division (Divisão da Alegria) é o nome dado para a área onde as mulheres judias são mantida prisioneiras e “oferecidas” sexualmente aos oficias nazistas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s