Stone Temple Pilots

Publicado: 26/06/2007 em Stone Temple Pilots

stone.jpg 

Uma das mais eficientes bandas de rock alternativo/hard rock dos anos 90, o Stone Temple Pilots têm influências evidentes de bandas como Led Zeppelin e até mesmo o punk.

Início e Sucesso

Tudo começou com o vocalista Scott Weiland, que em 1991 tinha uma banda de rock chamada Mighty Joe Young. O fim desse grupo e a saída dos integrantes fizeram com que Scott montasse o Stone Temple Pilots, em 1992. O primeiro CD da banda, integrada por Scott Weiland (vocais), Robert DeLeo (baixo), Dean DeLeo (guitarra) e Eric Kretz (bateria) foi lançado no mesmo ano: “Core”, que vendeu mais de 7 milhões de cópias em todo mundo. Criticados no início da carreira por fazer um som que muitos consideravam uma mistura de Alice in Chains com Pearl Jam, o Stone ganhou o prêmio da MTV de “Banda Revelação” pelo clipe da música “Plush” e alcançou o respeito no meio musical.

Em 1993, a banda gravou um acústico para a MTV e, em 1994, lançou o segundo CD, “Purple”, que mais uma vez foi sucesso de vendas com mais de 5 milhões de cópias vendidas. Já consagrada como uma das principais bandas de hard rock, o terceiro trabalho do Stone Temple Pilots chegou em 1996 com o título “Tiny Music…Songs from Vatican Giftshop”. No meio da turnê, o vocalista Scott teve sérios problemas com drogas e a banda foi obrigada a cancelar as apresentações. Rumores de que os outros integrantes teriam feito as músicas e creditado a autoria a Scott resultou na venda de 2 milhões de discos no mundo, um número bem inferior aos alcançados com os CDs anteriores.

As músicas desse CD mostravam claramente a situação vivida pelo grupo. Em “Tumble In the Rough”, um dos versos diz: “Eu estou procurando por uma nova meditação, ainda procurando uma nova maneira para voar, e não uma nova maneira de morrer”.

Projetos Paralelos

Depois desse trabalho, a banda gravou discos separadamente. Scott lançou “12 Bar Blues” e os outros integrantes chamaram o ex-vocalista do Ten Inch Men, Dave Coutts, e montaram um novo grupo chamado “Talk Show”. Em 1999, a banda se reuniu novamente e lançou “No. 4”, mas logo depois Scott foi preso por porte de heroína e o Stone Temple Pilots teve que parar novamente.

Em 2001, com Scott livre, a banda lançou “Shangri La Dee Da”, com composições que agradaram quase todos os públicos, voltando a fazer sucesso em todo o mundo. A coletânea “Thank You” foi lançada em 2003 com os principais hits dos discos anteriores, principalmente do CD “Core”, que conta com 4 faixas, entre elas”Wicked Garden”, “Creep”, “Plush” e “Sex Type Thing”. Segundo a crítica, duas músicas faltaram nesta junção: “Crackeman” e “Piece of Pie”.

O Fim da Banda

Os intermináveis problemas do vocalista com o uso de drogas fizeram com que a banda terminasse. Mas o que pesou também para o fim da banda foi o fim do relacionamento íntimo de Scott com De Leo. Agora, Scott Weiland canta na banda Velvet Revolver, junto aos antigos membros do Guns n’ Roses, Slash, Duff McKagan e Matt Sorum e mais Dave Kushner. Os irmãos Robert e Dean DeLeo viraram produtores musicais e o primeiro trabalho deles nesta área é o lançamento do grupo Libertines, depois de trabalharem com o ex-vocalista do Filter, Richard Patrick, formaram a banda Army of Anyone. O baterista Eric Kretz construiu um estúdio em sua casa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s