Nirvana

Publicado: 15/07/2007 em Grunge, Nirvana

Nirvana foi uma banda de Grunge fundada no ano de 1986 em Aberdeen, Washington. Sua música foi inspirada no Punk Rock, no Rock Alternativo, no Hard Rock e foi chamada Grunge pela imprensa e meios de comunicação da época. O grupo se desfez em 1994 com a morte de seu líder, Kurt Cobain. Muitos críticos e historiadores aclamam o Nirvana como a banda mais representativa da década de 90, sendo também considerada representante da Geração X. O Nirvana vendeu mais de 50 milhões de álbuns no mundo todo.

O Começo

Em 1984, Kurt Cobain fortalece a amizade com um rapaz muito alto chamado Krist Anthony Novoselic. Os dois se conheciam de vista da escola e de ensaios dos Melvins (banda muito conhecida no cenário local). Mas começam a se entrosar quando tocam juntos em alguns ensaios sem compromisso. Mesmo assim, Novoselic não se empolgou imensamente com a idéia de participar de uma banda com Kurt.

Em maio de 1985, Kurt abandona a escola um mês antes de se formar. Em dezembro, Kurt finalmente leva em frente sua primeira banda e lhe dá o nome de Fecal Matter. Tocam com ele Dale Crover no baixo e Greg Hokanson na bateria. A primeira fita do Fecal Matter é registrada ainda naquele mês. Kurt e Crover viajam de Aberdeen a Seattle para usar o gravador de quatro canais de Mari, tia de Kurt. A banda iniciante também faz um pequeno show em Aberdeen, abrindo para os Melvins.

Em 1986, o Fecal Matter se desintegrava. Kurt continua brincando de rock em jams com vários colegas. Novoselic passa a ser um companheiro mais freqüente de ensaios, tocando seu baixo. O primeiro nome da banda é Stiff Woodies. Depois, para ganhar uns trocados em bares, eles atuam com o nome de The Sellouts, fazendo covers de Creedence Clearwater Revival. Kurt toca bateria, Novoselic toca guitarra e canta, e um certo Steve Newman assume o baixo.

Em janeiro de 1987, Aaron Burckhardt passa a ser o baterista fixo do trio que seguirá mudando de nome até 1988: Skid Row, Bliss, Throat Oyster, Pen Cap Chew e Windowpane. Em 17 de abril, com o nome de Skid Row, o trio toca ao vivo na rádio comunitária KAOS, na Evergreen State College, em Olympia. A apresentação se transforma na primeira fita demo da banda. Em outubro, Aaron sai da banda, que passa a ensaiar com Dale Crover, que integrava os Melvins. É uma solução breve, apenas para a gravação de uma fita demo decente em um estúdio de verdade. Em setembro, Kurt começa seu primeiro namoro firme com Tracy Marander. Ele vai morar com ela. De paixão, iam bem. Mas a falta de asseio e a ociosidade de Kurt começam a criar atritos.

Em 23 de janeiro de 1988, Cobain, Novoselic e Crover gravam no Reciprocal Studios, em Seattle, com o produtor Jack Endino, que abriu o local em 1986. O trio sem nome definido grava dez músicas em seis horas. Naquela noite, a banda se apresentaria com o nome de Ted Ed Fred em Tacoma, cidade vizinha. Em Fevereiro, Jonathan Poneman, da Sub Pop, ouve a fita demo depois de um toque de Jack Endino e gosta. Marca uma conversa com Kurt Cobain em um café em Seattle. Os dois acertam a gravação de um compacto. Em março, a banda escolhe seu nome definitivo: Nirvana, que é usado pela primeira vez num show em Tacoma, com Dave Foster na bateria. Ele logo seria dispensado. Em maio, Chad Channing assume o posto de baterista definitivo. Em junho, o Nirvana grava músicas para seu primeiro compacto pela Sub Pop – “Love Buzz / Big Cheese” saiu em novembro.

O interesse por um álbum crescia – tanto pelo Nirvana, quanto pelos funcionários da Sub Pop. As sessões finais de gravação para o disco de estréia da banda aconteceram em dezembro de 1988. Em fevereiro de 1989, Jason Everman é escalado como segundo guitarrista da banda e faz sua estréia em um show na Universidade de Washington. Amigo de Chad Channing, Everman emprestou 600 dólares para pagar o tempo de estúdio das gravações de Bleach – a título de curiosidade, Jason nunca chegou a ser reembolsado. Embora não tocasse no disco, seu nome foi impresso na capa como membro da banda e segundo guitarrista. Em 15 de junho, o trabalho é finalmente lançado pela Sub Pop.

“Bleach”

Com o lançamento de Bleach, o Nirvana realiza sua primeira turnê pelos Estados Unidos – toca em cidades como Chicago, Filadélfia, Cincinnati, Nova York, e faz o último show da excursão em Denver, em 11 de outubro. Durante a turnê, em agosto, o Nirvana grava duas novas canções para seu EP Blew no Music Source Studios, em Seattle, com o produtor Steve Fisk. Naquela época, Jason Everman foi dispensado da banda.

De outubro a dezembro, o grupo voa em direção à Europa e faz a primeira turnê européia, junto com a banda Tad, também da Sub Pop. O interesse do continente pelo som de Seattle foi tanto, que antes mesmo do Nirvana lançar seu primeiro álbum, a Sub Pop lançava a coletânea Sub Pop 200, em dezembro de 1988, que contava com gravações das principais bandas do selo independente. O Nirvana contribuiu com a faixa “Spank Thru”. Sub Pop 200 lançou o rótulo grunge e atraiu a atenção da imprensa musical britânica, que tratou de espalhar para o resto do mundo que uma cidade chuvosa dos Estados Unidos era a nova salvação do rock. Naquela turnê, o Nirvana tocou em lugares importantes como Alemanha, Holanda, Áustria, Suíça, Reino Unido, França e Itália. Ainda em dezembro, finalmente o EP Blew sai no Reino Unido pela gravadora Tupelo. Ao regressar para os EUA, Krist Novoselic se casa no dia 30 com Shelli, sua namorada desde março de 1985.

1990 chega e muita coisa foi feita naquele ano. Nos dias 02 e 03 de janeiro, o Nirvana entra nos Reciprocal Studios com Jack Endino para gravar e mixar apenas uma música: “Sappy”. A gravação nunca foi lançada oficialmente – ela só seria refeita em 1993 e lançada como faixa secreta na coletânea de vários artistas No Alternative.

De 02 a 06 de abril de 1990, o Nirvana grava com o produtor Butch Vig nos Smart Studios em Madison, Wisconsin. Pelos planos, seria o começo do segundo álbum da banda para a Sub Pop. Quem indicou Vig e seu estúdio foi um dos donos da Sub Pop, Jonathan Poneman. Ainda em abril, Kurt e Tracy terminam o namoro. De maio a novembro, Kurt namora Tobi Vail, da banda Bikini Kill, após um ano de amizade. Ainda em maio, Chad Channing é dispensado da banda. Insatisfação e falta de empolgação por parte do baterista se juntaram à falta de pegada que os outros dois vinham sentindo.

Em 11 de julho, com a ajuda de Dan Peters, baterista do Mudhoney, o Nirvana grava “Sliver” em um intervalo da banda Tad, nos Reciprocal Studios. Em menos de uma hora, o Nirvana liga seus instrumentos nos amplificadores do Tad, passa a música duas vezes, desliga tudo e libera o estúdio, antes da volta da outra banda. Cobain gravaria os vocais no dia 24 de julho.

De julho a setembro, Kurt e Novoselic estavam tão insatisfeitos com a falta de atenção e os métodos bagunçados da Sub Pop que enviam a fita demo feita em abril para várias gravadoras grandes – várias demonstram interesse, e a banda passa a estudar propostas.

Em setembro, o baterista David Eric Grohl fica sem banda com o fim do Scream, um grupo de hardcore punk baseado em Washington D.C., a capital dos EUA, do qual fazia parte. Como Cobain e Novoselic já tinham arregalado os olhos com Grohl em um show do Scream e conversado com ele, nada mais adequado que ele fizesse um “teste” para a vaga aberta. Grohl passa com louvor – com tanto louvor, que Cobain comenta com Novoselic que haviam acabado de encontrar “o melhor baterista do mundo”.

Um novo compacto – “Sliver / Dive” é lançado em setembro pela Sub Pop. Em 11 de outubro, dave Grohl realiza seu primeiro show com o Nirvana, no Noth Shore Surf Club, em Olympia, Washington.

Naquele ano e até aquele show, o Nirvana havia realizado cerca de trinta concertos pelos EUA. O dia 20 marca o retorno da banda à Europa para a realização de mais cinco shows, todos no Reino Unido. Chegando à Londres, o Nirvana faz nova seção para o programa do famoso radialista John Peel. O último show realizado no Reino Unido foi dia 27 de outubro. Em novembro, o Nirvana já estava de volta à Seattle e assina contrato para ser empresariado pela firma Gold Mountain, que também administra a carreira do Sonic Youth e de outros astros mais pop e comerciais.

A era “Nevermind”

1991 chega para entrar definitivamente na história da música como início de uma nova era do rock and roll. Em janeiro, Kurt faz os primeiros esboços de sua canção mais famosa, “Smells Like Teen Spirit”, que é tocada pela primeira vez em 17 de abril em um show no OK Hotel, em Seattle.

Em 30 de abril, após meses de negociação, o Nirvana por fim assina contrato com o selo DGC, da gravadora Geffen, e recebe um adiantamento de 290 mil dólares. A Sub Pop leva uma “indenização” de 75 mil e garante para si uma pequena porcentagem sobre as vendas dos dois primeiros álbuns do Nirvana pela Geffen.

Entre maio e junho, o Nirvana grava o segundo álbum de sua carreira (e o primeiro por uma gravadora grande), Nevermind. As sessões são nos Sound City Studios, em Van Nuys, Califórnia. O produtor é Butch Vig, baterista da banda Garbage, e o mesmo produtor das gravações feitas em abril de 1990, que seriam para a Sub Pop. A mixagem final do disco fica com Andy Wallace. Apenas a faixa “Polly” não foi gravada nos Sound City Studios – foi gravada naquele abril de 1990 no Smart Studios, em Wisconsin.

Entre agosto e setembro, o Nirvana viaja novamente para a Europa para a realização de uma nova turnê européia abrindo para o Sonic Youth, e participa até do Reading Festival. Em 3 de setembro, mais uma sessão é gravada no programa do radialista John Peel. No dia 10 do mesmo mês, o single de “Smells Like Teen Spirit” é lançado. E finalmente no dia 24, sai Nevermind, com primeira prensagem de 50 mil cópias.

Em 12 de outubro, Kurt Cobain e Courtney Love iniciam uma relação amorosa, após um show do Nirvana em Chicago. Ainda em outubro, depois de um mês de lançamento, Nevermind chega a 500 mil cópias vendidas (um número que a Geffen previa atingir, com muita sorte, em um ano ou até mais) e alcançara a marca de disco de ouro (de acordo com os padrões da indústria musical dos Estados Unidos). Notando um aumento de pedidos, a emissora musical MTV coloca o clipe de “Smells Like Teen Spirit” no esquema de várias exibições a cada dia.

Em novembro, após cinco meses subindo, Nevermind se coloca entre os dez primeiros na parada de álbuns da revista Billboard. Em 16 de novembro, é o nono. Na semana seguinte, pula para quarto lugar. Em dois meses nas lojas, o álbum chega a 1,2 milhões de cópias vendidas. De novembro a dezembro, mais uma turnê européia é realizada.

Em 11 de janeiro de 1992, depois do impulso das vendas de Natal, Nevermind conseguiu tirar Dangerous, do Michael Jackson, do topo das paradas. Após pouco mais de três meses, o álbum vendeu dois milhões de cópias (o equivalente a dois discos de platina). No mesmo dia em que tem a confimação de que chegou ao topo da parada, o Nirvana se apresenta ao vivo no mais famoso programa humorístico da TV norte-americana, o Saturday Night Live.

Na primeira quinzena de janeiro, Courtney Love descobre que está grávida. No dia 24 de fevereiro, Kurt e Courtney se casam em Waikiki, no Havaí, em uma cerimônia particular com pouquíssimos convidados. Dave Grohl comparece. Quem não aparece é Novoselic, estremecido com o novo casal por causa de seu exagero no uso de heroína nos meses anteriores.

Em março, Kurt exige renegociação da divisão de direitos autorais, alegando que compõe quase tudo de cada música. Com Novoselic e Grohl bastante contrariados e ressentidos, a banda fica bem perto de acabar. Mas o novo acordo acaba saindo. O que era dividido em três partes iguais passa a ser fracionado em 90% para Cobain e os 10% restantes para os outros dois.

Na primeira quinzena de agosto, Kurt Cobain se interna no hospital Cedars-Sinai de Los Angeles, para tratamento de desintoxicação, numa tentativa de se livrar do vício em heroína. Chega às bancas a revista Vanity Fair com reportagem de capa sobre Courtney Love, de autoria de Lynn Hirschberg. Baseada em fontes cujo anonimato foi preservado, a matéia aponta que Courtney consumiu heroína mesmo já sabendo que estava grávida. Isso acarretaria para o casal Cobain problemas com a Justiça sobre a guarda de seu bebê.

Em 18 de agosto, nasce Frances Bean Cobain, uma bebê linda e saudável. Love dá à luz no mesmo hospital em que Kurt estava internado desde o começo do mês para se desintoxicar. Kurt tenta acompanhar o parto mas desmaia de fraqueza.

Atordoado, Kurt entra no quarto de Courtney Love com um revólver e sugere suicídio duplo, agrumentadndo que a filha viveria melhor assim. Courtney chega a segurar a arma, mas desiste do pacto e convence Kurt a seguir vivendo. Esse acontecimento foi relatado por Courtney Love em entrevista à revista Rolling Stone, em 1994. No final de agosto, por determinação da Justiça de Los Angeles, Kurt e Courtney perdem temporariamente a guarda de Frances. O bebê fica sob os cuidados de Jamie, irmã de Courtney. Por um mês, o casal tem permissão para visitar a filha diariamente mas não pode ficar a sós com ela nem levá-la para casa. Kurt e Courtney são obrigados a fazer testes de urina para detectar eventuais consumos de drogas. Se limpos durante um período, poderiam voltar a ter a guarda da criança. [1] Kurt, e Frances antes da entrega dos MTV Awards, em 09 de setembro de 1992

Em 09 de setembro, o Nirvana se apresenta ao vivo na cerimônia de entrega dos MTV Awards em Los Angeles. Nos ensaios, a emissora proíbe a banda de tocar uma música nova, “Rape Me”, por conter a palavra “estupro”. Já no palco, Kurt chega a tocar os primeiros acordes dela. Antes que a transmissão seja cortada, ele muda para “Lithium”.

Em 11 de setembro, sem ver o pai pessoalmente desde meados da década de 80, Kurt se encontra com Don Cobain nos camarins de um show do Nirvana, no Coliseum de Seattle. Uma reunião fria e tensa. Kurt diz ao pai que não o odeia mais, e coloca isso na música “Serve the Servants”, gravada no ano seguinte. Eles nunca mais se veriam.

Nos dias 24 e 25 de outubro, no estúdio Word of Mouth (novo nome dos Reciprocal Studios), em Seattle, o Nirvana grava com o produtor Jack Endino as bases de músicas para o próximo álbum. Em de 30 outubro, o Nirvana visita a América do Sul pela primeira vez e faz show no estádio do Vélez Sarsfield, em Buenos Aires. A platéia de 50 mil pessoas vaia o show de abertura da banda americana de mulheres Calamity Janes, convidada por Cobain para a viagem. A ofensa desperta um espírito de pirraça em Kurt. Em sua apresentação toca várias músicas desconhecidas e deixa “Smells Like Teen Spirit” de fora.

“Incesticide”

Em 15 de dezembro, é lançado o disco Incesticide pela DGC/Geffen, para encobrir a ausência de um álbum com músicas inéditas em 1992. O disco é uma coletânea de faixas lançadas em compacto ou registradas em fitas demo, desde os tempos da Sub Pop. Alcançou boas vendas e o anúncio do disco para a imprensa foi escrito pelo próprio Kurt.

1993, tempo de “In Utero”

Janeiro de 1993 chega e o Nirvana visita o Brasil para passar um dos períodos mais turbulentos e divertidos de sua história, se é que se pode assim dizer. O Nirvana faz dois shows no festival Hollywood Rock, o primeiro em São Paulo, no estádio do Morumbi no dia 16. Depois de uma apresentação totalmente inusitada para um público de mais de 100 mil pessoas, o maior da história da banda, Kurt Cobain e Courtney Love decidem curtir as loucuras da noite de São Paulo juntamente com o cantor punk João Gordo e outros amigos. Gordo havia conhecido Dave Grohl anteriormente em um festival de música na Holanda e essa foi a chave para o cantor se enturmar com toda a banda. No dia 22, o Nirvana já estava no Rio de Janeiro e ensaia e grava algumas demos nos estúdios da BMG. O improviso “Gallons of Rubbing Alcohol Flow Through the Strip” acabaria lançado como faixa-bônus nas versões não-americanas do álbum In Utero.

Dia 23 foi o dia do show na Praça da Apoteose do Sambódromo do Rio. Bandas como Alice in Chains, L7 e Red Hot Chili Peppers também tocaram no Hollywood Rock. Courtney Love lembra que a última vez que viu Kurt sorrindo de verdade, foi enquanto estiveram no Brasil. O casal pulou de asa-delta, descobriu as bizarrices do centro de São Paulo, Kurt deu entrevistas para fanzines e pôde trocar de instrumentos durante o show na capital paulista (show que até hoje não é circulado na íntegra, e por isso é um dos mais procurados pelos fãs da banda). Apesar da informação de Courtney, Cobain sofria com a abstinência de heroína, pois no Brasil a droga não era facilmente encontrada.

De volta aos Estados Unidos, entre os dias 14 e 24 de fevereiro sessões do álbum In Utero foram gravadas nos Pachyderm Studios, montados pelo produtor e músico Steve Albini em uma casa em Cannon Falls, um lugarejo de cerca de 3000 habitantes ao norte de Minneapolis, Minnesota. Em 23 de março, Kurt e Courtney finalmente vencem na Justiça, que lhes restabelece a guarda da filha e libera o casal da obrigação de fazer testes de doping. De abril a maio, a partir de reportagens do jornal Chicago Tribune e da revista Newsweek, cria-se a polêminca de que a gravadora Geffen achou péssimo e pouco comercial o material de In Utero, gravado em fevereiro com Albini. O próprio Albini faz afirmações de que a gravadora pressiona a banda a refazer as músicas ou, pelo menos, deixá-las mais “apresentáveis” ou profissionais. O Nirvana solta um comunicado garantido que não sobre interferência artística da Geffen. Mesmo assim, “Heart-Shaped Box” e “All Apologies” são remixadas por Scott Litt, produtor que trabalhou com o R.E.M.

Entre maio e julho, Kurt e Courtney enfrentam alguns problemas de ordem pessoal. Em 02 de maio Kurt sofre de uma overdose de heroína em sua casa em Seattle. Uma medicação de emergência aplicada por Courtney impede sua morte. Em 04 de junho, Kurt é detido por três horas pela polícia de Seattle após uma briga caseira com a esposa. O pivô da discussão: as armas que Cobain tinha em casa. O quebra-pau alerta a vizinhança, que chama a polícia. Kurt é acusado de agressão física a Courtney. Em 23 de julho, Kurt sofre outra overdose, desta vez em um hotel em Nova York. Novamente os primeiros socorros de Courtney salvam a sua vida.

Finalmente, em setembro, o álbum In Utero é lançado. No dia 14 o vinil estava nas lojas. A versão em CD só chegaria no dia 21. As cadeias de supermercados Wal-Mart e Kmart ameaçam não vender o disco por causa da música “Rape-Me” (Estupre-me) e pelos fetos que aparecem na ilusração da contracapa. A banda e a Geffen providenciam uma versão mais “suavizada”. Kurt concorda, e diz que faria as alterações sem maiores crises – “Quando criança, um dos poucos lugares que eu podia freqüentar era o Wal-Mart. Acredito que ainda hoje existem crianças que crescem assim. Quero que elas possam comprar meu disco”, argumenta Cobain.

Com toda a expectativa dos fãs por um material novo do Nirvana, In Utero entra direto em primeiro lugar na parada de álbuns da Billboard. Alcança um milhão de cópias vendidas em dois meses nas lojas.

Em 25 de setembro, Pat Smear (nascido em 1959, Pat foi ex-membro da banda de hardcore Germs durante o final da década de 70) estréia oficialmente como segundo guitarrista do Nirvana na apresentação ao vivo no programa de TV Saturday Night Live. Kurt e Courtney haviam desenvolvido grande amizade por Pat. Contudo, o principal motivo de Smear ter sido escalado como segundo guitarrista, foi devido a uma decisão do próprio Kurt, que àquela altura estava bastante focado em aprimorar seus vocais e se livrar um pouco do peso (nos dois sentidos) da guitarra em performances ao vivo.

Desplugando os cabos

Em meados de 1993, O Nirvana é convidado pela MTV para a realização de uma de suas principais apresentações, o famoso Unplugged. Alex Coletti, o idealizador do programa, realiza o convite, que é aceito pela banda sem fazer muito charme nem dificultar as negociações. O programa Unplugged surgiu em 1989 com uma idéia simples: artistas que usam instrumentos elétricos tocando músicas com instrumentos acústicos, principalmente o violão. Com sua tempestuosa relação com a fama e o sucesso em grandes proporções, Kurt determinou um limite: nada de “grandes sucessos do Nirvana” no repertório. Nem mesmo usar a oportunidade para promover o recém-lançado In Utero. Cobain também fez questão de incluir covers que a banda nunca gravara antes. E não convidou nenhum astro, e sim membros da banda anônima Meat Puppets, ao contrário do que se especulava na época – muitos acreditavam que Eddie Vedder, líder do Pearl Jam, dividiria o palco com Kurt. Para a decoração do ambiente, Kurt quis algo simples e aconchegante. Pediu flores e velas. Coletti perguntou, meio brincando: “Como um velório?” – Kurt respondeu que sim.

Gostar, a MTV não gostou. Mas engoliu as “excentricidades de Kurt”. Na noite de 18 de novembro de 1993, depois de muito ensaiar, o Nirvana entrou no palco montado nos estúdios da Sony, em Nova York, para gravar o MTV Unplugged in New York. Pat Smear, estava como segundo guitarrista, e os irmãos Curt e Chris Kirkwood, dos Meat Puppets, subiram ao palco e tocaram três músicas para Kurt cantar.

O Unplugged foi um sucesso. Exibido até a exaustão pela emissora, a apresentação se tornou um clássico eternizado no mundo do rock.

Discografia

mk.jpg

  • Bleach (1989)
  • Nevermind (1991)
  • In Utero (1993)
  • MTV Unplugged in New York (1993)
  • From the Muddy Banks of the Wishkah (1996)

Coletâneas

  • Incesticide (1992)
  • Nirvana (2002)
  • With The Lights Out (2004)
  • Sliver – The Best of The Box (2005)

Secretos:

  • Outcesticide I: In Memory of Kurt Cobain (1994)
  • Outcesticide II: The Needle & the Damage Done (1995)
  • Outcesticide III: The Final Solution (1995)
  • Outcesticide IV: Rape of the Vaults (1996)
  • Outcesticide V: Disintegration (1998)

Os Cd’s secretos foram feitos com músicas do que não foram aceitas pelas gravadoras e com outras versões de músicas normais. Após a morte do lider do Nirvana uma batalha entre os ex-integrantes (Krist e Dave) com a então viuva Courtney, marcaria um dos fatos mais dolorosos para os fãs, porque com isso o material inédito não saia, a primeira vitória de Krist e Dave ocorreu quando em 2001 chegou as lojas o álbum intitulado simplesmente “Nirvana”, que trazia a inédita “You know You’re right”, além de sucessos já consagrados dos grunges.E nesse mesmo dia Kurt Insultou o dono da gravadora,pois ele não havia deixado Kurt cantar “working class hero” de John Lenon,o dono da gravadora não fez nada e deixou o fato passar,pois não queria perder o contrato com o Nirvana,que estava no topo de sua carreira. Feito isso, os fãs teriam de esperar mais três anos para o lançamento das musicas inéditas que restavam. A espera, entretanto, valeu a pena. O box “With the lights Out” era composto por tês CD’s e um DVD, ambos com momentos lado B do Nirvana, porem os fãs brasileiros não tiveram sorte e este box não foi lançado aqui, e aquele que não puderam importar tiveram que se conformar com o CD lançado um ano depois. “Sliver: The Best of the Box” trazia um resumo do box além de três faixas novas, todas versões alternativas de canções consagradas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s