Seal está no Brasil

Publicado: 29/03/2008 em Seal

210imagem_seal.jpg

‘Voltar ao Brasil fecha um ciclo da minha vida’

Após 16 anos, o inglês Seal celebra no País sua nova fase e o novo CD System

Flávia Guerra

O bom filho à casa torna. Não há forma mais óbvia de definir a volta de Seal ao Brasil após 16 anos e, mais que isso, ao centro das atenções da música pop. ‘Você brinca, mas tem razão. Estou realmente voltando às minhas raízes. Não só porque voltar ao Brasil também é voltar às minhas origens. Sou filho de pai africano (que nasceu na Nigéria) que era filho de brasileiros. E minha mãe era brasileira também. Carrego a música do Brasil no sangue. Mas levar meu novo trabalho ao seu País é parte de um ciclo que se fecha, uma volta à música que eu fazia no início da minha carreira’, comentou o cantor em entrevista por telefone ao Estado.

Patriotismo à parte, vale dizer que Seal é inglês dos mais devotos ao melhor da black soul music britânica. Andou patinando no final dos anos 90, mas voltou à sua melhor forma em seu mais novo álbum: System. Dançante, ritmado, marcado e pop, System foi lançado no fim de 2007 e já rendeu ao cantor uma indicação de melhor performance vocal do Grammy 2007. ‘Ser indicado é sempre bom. Mas é fruto de um caminho e não um evento isolado. Estou retornando a um estilo que me permite fazer tudo com mais prazer e menos estresse. O que se faz com prazer não pode dar errado’, responde quando questionado se esta é de fato sua resposta às críticas que, por anos, o acusaram de se afastar de sua essência musical.

Esse retorno a que se refere é a batida forte e dançante de hits como Amazing, que ele já cantou em mega eventos como o desfile da Victoria’s Secret e a premiação do Royal Variety Performance 2007 (com direito a uma canjinha de Lucy in the Sky with Diamonds), no fim do ano. E é exatamente a volta à essência dessa música que o jogou no centro do show biz mundial na década de 90 que ele traz de novo ao Brasil, onde chega amanhã para provar que mantém a cabeça nas nuvens, mas as raízes bem fincadas no chão, como fez em 1992, quando cantou para 60 mil pessoas no Hollywood Rock. Desta vez, apresenta-se em São Paulo (onde inaugura também a nova fase do ex-Tom Brasil, que passa a ser HSBC Brasil) nos dias 26 e 27 (quarta e quinta). Em seguida, canta no Rio (29), Curitiba (1º de abril) e Porto Alegre (3 de abril). Promete desta vez um show bem equilibrado entre o som acústico e tecnológico.

Vale relembrar que o cantor britânico ganhou fama mundial com o hit Kiss From a Rose em 1994 (tema do filme Batman Begins, que lhe rendeu um Grammy de melhor disco e melhor canção de 1996) andou caminhando em terreno pantanoso na década de 90. Escorregou em álbuns que o afastaram do estilo único que o aproximara do público. Mas, a julgar pelo sucesso de System, pelas boas críticas que vem recebendo no mundo todo e pela batida mais que envolvente de hits como Amazing, Seal volta a desabrochar para uma nova fase.

KISS FROM A ROSE

E depois de tanta tempestade, a bonança que caiu sobre a horta criativa de Seal também atende pelo nome de Heidi Klum, mega top model e sua atual mulher. Na verdade, a alemã caiu quase que no colo do cantor. E mudou não só seu cotidiano, mas sua forma de encarar a vida e o trabalho. ‘Minha vida é outra. Somos complementares até mesmo no trabalho’, disse ele (que cantou no desfile da grife de moda íntima feminina em novembro ao lado de Heidi, uma das concorridíssimas angels da marca) à Elle francesa em fevereiro, quando o black-&-white couple foi capa da revista e abriu sua restrita rotina doméstica para os curiosos que teimam em tentar desvendar o segredo de tanta felicidade.

Quem quiser conferir a tal da felicidade pode acessar o site de Seal (www.seal.com). Lá, ele não só ‘posta’ comentários sobre seu trabalho, seus vídeos, como também fotos de viagens e cenas dos bastidores de seu processo criativo. Entre uma navegada e outra, pode-se deparar com Heidi fazendo micagens: ‘É o meu marido. Ele não é incrível?’, diz orgulhosa em uma cena do exclusivo lançamento de Amazing.

‘O MEU CASAMENTO’

Incrível mesmo é a capacidade de redescobrir o caminho de casa que Seal teve. ‘Estou de novo próximo da energia que preciso.’ E do que você precisa? ‘Estar com meus filhos, minha mulher, minha música, minha origem’, diz ele, que, de tão próximo a Heidi, a convidou para dividir com ele em System os vocais de Wedding Day, canção que compôs no dia em que se casou com ela, no México, em 2005.

UM CARA BONITÃO

A paixão de Seal e Heidi foi o que se pode chamar de ‘à primeira vista’. Em 2004, Heidi acabara de sair de uma derrapante relação com o chefão da equipe Renault de F1, Flavio Briatore, de quem estava grávida. Ela chorava as pitangas no hall do hotel Mercè, em Nova York, quando viu entrar pela porta um ‘cara bonitão com roupa de esportista’. De confidente de Heidi, ele passou a ‘o cara perfeito’. Meses depois, já estavam casados. Hoje, dividem as tarefas, a criação dos filhos (que já são três) e as capas das revistas, de People a Elle, passando por reportagens e entrevistas em programas como Oprah Winfrey e Helen DeGeneres. ‘É uma grande sorte poder também dividir trabalhos com ela’, diz o cantor, sem se preocupar muito com o título de ‘o casal 20 do momento’.

A vida privada de Seal e Heidi acaba ganhando mais espaço do que propriamente sua maturidade musical. Mas ele dosa bem a tarefa de equilibrar seu lado celebrity com o de músico. Fala pouco e deixa para a mulher a tarefa de se manifestar sobre assuntos como as amizades com personalidades como Britney Speers. Seal prefere dispensar intermediários. Foi por isso que ele criou seu blog.

‘A internet é um grande canal de comunicação. É a maneira que encontrei de conversar com meu público. Mas tomo cuidado para não expor demais minha família’, comenta ele, que se recusa a falar de alguns assuntos, como, por exemplo, as cicatrizes que exibe no rosto. Sabe-se que são fruto de uma doença na infância. Mas isso é quase tudo que se sabe. De qualquer forma, as marcas não causam nenhum arranhão à imagem do cantor, considerado um dos homens mais bonitos do pop mundial.

Para os brasileiros que não deixaram de seguir seus dotes musicais, Seal promete um show envolvente. ‘Vai ser uma grande experiência visual e musical. Mais concentrado no novo trabalho. Mas não vão faltar Kiss from a Rose e Crazy. Adoro ver o público cantar junto. E o brasileiro tem uma energia especial. Tem a música no sangue’, diz ele.

Nos dois dias livres que terá no País, Seal quer tentar voltar a seus lugares preferidos. ‘Búzios é incrível. E da última vez que estive aí, também fui a Salvador, cidade que adoro e de onde eram meus avós. Fui lá para conhecer Dorival Caymmi. Adoro sua música.’

Serviço
Seal. HSBC Brasil (1.800 lugs.). Rua Bragança Paulista, 1.281, Santo Amaro, 4003-1212. 4.ª e 5.ª, 21h30. R$ 200 a R$ 400

comentários
  1. dasilvaorg disse:

    Seal realmente é marcante. Publiquei uma notinha sobre Just Like u said no meu blog de música já faz algum tempo, mas merecia muito mais.
    http://netnos.blogspot.com/search/label/Seal

    Abração

  2. Walter Rodrigues Vendas Filho disse:

    Olá
    Muito grato por visitar o site e mais ainda pelo por nôs dar uma dica do seu blog.

    http://netnos.blogspot.com/search/label/Seal

    Abração

  3. granja viana disse:

    Parabens pelo blog
    muito bom
    Gostaria que conhecessem esse site achei bastante interessante
    http://www.casasgranjaviana.com

  4. Walter Rodrigues Vendas Filho disse:

    Grato pelos elogios.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s